Os cálculos que preveem mais 115 milhões de pessoas na miséria no mundo,

enquanto fortuna de bilionários cresceu 27%

Alta da pobreza extrema é a primeira nas últimas duas décadas e pode elevar a 9,4% o percentual da população global nessas condições, diz Banco Mundial.



Piora no indicador pode elevar o percentual da população global nessas condições a 9,4%; acima, pessoas vivendo na pobreza no Camboja. — Foto: Getty Images via BBC

Além de crise sanitária com milhões de doentes e centenas de milhares de mortes, a pandemia de covid-19 tem provocado estragos na economia global.

De acordo com as estimativas do Banco Mundial, esse impacto negativo deve fazer a pobreza extrema avançar no mundo pela primeira vez em mais de duas décadas. Só em 2020 estima-se que 115 milhões de pessoas estejam sendo empurradas a essa situação, número que pode crescer a 150 milhões em 2021. Pelo critério do Banco Mundial, a extrema pobreza é caracterizada por uma renda diária de até US$ 1,9 (cerca de R$ 10). Esta ser