Presidente da Turquia volta a atacar Macron: 'Que a França se livre dele o mais rápido possível'


Países vivem tensão diplomática após presidente da França defender a liberdade de expressão no caso das caricaturas de Maomé e pela defesa de parlamentares franceses ao lado armênio na disputa por Nagorno-Karabakh — o turco Recep Tayyip Erdogan é aliado do Azerbaijão.




Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, e presidente da França, Emmanuel Macron, em foto de janeiro de 2018 após encontro em Paris. Relação entre os dois líderes se deteriorou no último ano — Foto: Ludovic Marin/AFP

Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, e presidente da França, Emmanuel Macron, em foto de janeiro de 2018 após encontro em Paris. Relação entre os dois líderes se deteriorou no último ano — Foto: Ludovic Marin/AFP


O presidente turco Recep Tayyip Erdogan afirmou nesta na sexta-feira (4) desejar que a França "se livrasse do problema Emmanuel Macron" o mais rápido possível, quem ele considera um "fardo para seu país".


"Macron é um fardo para a França. Macron e a França estão passando por um período muito perigoso agora. Minha esperança é que a França se livre do problema Macron o mais rápido possível", disse Recep Tayyip Erdogan a repórteres após as orações muçulmanas desta sexta-feira.

O presidente turco multiplicou os ataques contra o seu homólogo francês nos últimos meses, num contexto de profundas divergências entre Paris e Ancara em muitas questões — os conflitos na Líbia e Nagorno-Karabakh, as disputas territoriais no Mediterrâneo oriental ou mesmo o Islã na França.


Em relação a Nagorno-Karabakh, onde o Azerbaijão, apoiado por Ancara, conseguiu reconquistar territórios habitados por armênios em novembro, após seis semanas de conflito, a Turquia acusa a França, que co-preside o grupo de Minsk, responsável pela mediação, de não ser objetiva.


Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, usa máscara durante discurso em 3 de novembro — Foto: Adem Altan/AFP

Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, usa máscara durante discurso em 3 de novembro —



Presidente francês Emmanuel Macron em seu escritório no Palácio do Eliseu, em Paris, em 10 de novembro — Foto: Reprodução/Twitter/Emmanuel Macron

Presidente francês Emmanuel Macron em seu escritório no Palácio do Eliseu, em Paris, em 10 de novembro —


Recep Tayyip Erdogan disse nesta sexta-feira que a França, que abriga uma grande comunidade armênia, não poderia mais reivindicar o status de mediador devido ao seu apoio à Armênia.


O presidente turco também criticou fortemente a adoção na semana passada pelo Senado francês de uma resolução para o reconhecimento de uma república de Nagorno-Karabakh, após a derrota militar dos separatistas apoiados pela Armênia.


"[O presidente do Azerbaijão] Ilham Aliev deu conselhos aos franceses. O que ele disse? Se eles amam tanto os armênios, então deveriam dar Marselha aos armênios. Eu faço a mesma recomendação. Se eles gostam tanto deles, deveriam dar Marselha [sul da França] aos armênios", disse Recep Tayyip Erdogan.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Doações de Cestas Básicas para o Natal em Costa Barros

Doação de Cestas Básicas para o Natal em Costa Barros* Há muito tempo eu tinha uma enorme vontade de fazer algo parecido mais as condições não me ajudavam. Eu acredito que a vida das pessoas é mais di

©2021 Todo direitos reservados por Castellano TV